Polícia quer quebra de sigilo telefônico de jovem que sumiu na Rocinha

Polícia quer quebra de sigilo telefônico de jovem que sumiu na Rocinha – Polícia apura informação de que ela teria sido assassinada por traficantes.
Familia e amigos da jovem prestaram depoimento na Divisão de Homicídios.

A Divisão de Homicídios (DH) informou, na noite desta quinta-feira (19), que vai pedir à Justiça a quebra de sigilo telefônico da jovem de 20 anos que está desaparecida há 10 dias da comunidade Vila das Canoas, em São Conrado, na Zona Sul do Rio. Os agentes investigam se ela foi assassinada por traficantes da Favela da Rocinha, que fica próxima à comunidade.

Polícia quer quebra de sigilo telefônico de jovem que sumiu na Rocinha

Segundo a polícia, a estudante, que morava na Estrada das Canoas, saiu de casa no dia 9 de maio e não voltou mais. Uma amiga da jovem também teria sumido. No entanto, segundo o delegado Felipe Ettore, da DH, ninguém registrou o desaparecimento dela.

“Essa investigação foi encaminhada para a Divisão de Homicídios hoje (quinta-feira) e a partir dessa investigação vamos apurar o que aconteceu de fato”, disse o delegado Felipe Ettore.

Polícia quer quebra de sigilo telefônico de jovem que sumiu na Rocinha


Depoimentos

Além dos pais da jovem, amigos e outros parentes também prestaram depoimento na sede da Divisão de Homicídios, na Barra da Tijuca, também na Zona Oeste. Porém, o teor dos depoimentos não foi divulgado.

Na quarta-feira (18), uma missa em memória da jovem foi celebrada na Paróquia de São Conrado. O caso estava sendo apurado, inicialmente, pela 15ª DP (Gávea).

Marc Hale

Back to top